Saiba mais sobre Disartrofonias







Disartrofonias são alterações motoras de fala de origem neurológica, consequência de transtornos centrais e/ou periféricos do controle muscular.

As alterações vocais neurológicas podem ser inseridas nos transtornos motores da fala, pertencendo a duas naturezas distintas: disartrofonias e dispraxias.

As disartrofonias referem-se a problemas de execução motora que podem comprometer além da produção fonatória, a respiração, a ressonância, a articulação e a prosódia. As apraxias, por sua vez, referem-se às alterações na programação motora dos atos da fala.


As disartrofonias podem ser classificadas de acordo com o local da lesão: neurônio motor inferior e unidade motora; neurônio motor superior; gânglios da base associados aos núcleos do tronco cerebral; cerebelo e finalmente neurônio superior/inferior e conexões cerebelares, sendo classificadas respectivamente como: disartrofonia flácida, disartrofonia espástica, disartrofonia hipocinética/hipercinética, disartrofonia atáxica e disartrofonia mista.

Os principais tipos de voz que caracterizam os pacientes neurológicos são a voz áspera e a rouca. Também pode-se observar soprosidade, emissão de característica comprimida, tensa-estrangulada, falhas na produção vocal e presença de tremor vocal. Por vezes, observa-se o que é chamado de rouquidão molhada, característica vocal que, além da irregularidade na emissão, indica estase salivar sobre as pregas vocais ou nos recessos piriformes, podendo ser indicativa de penetração ou aspiração. As disfonias neurológicas também podem vir acompanhadas por alterações no mecanismo da deglutição, como engasgos e dificuldade de propulsão do bolo alimentar, além de aspiração silente.

A partir do exposto, é fato que os transtornos neurológicos trazem um impacto negativo na qualidade de vida dos indivíduos, principalmente em seu contexto social.

Para finalizar, o curso Motricidade Orofacial: passo a passo da avaliação e elaboração de relatório vai ajudar os profissionais que têm dificuldade de analisar os dados obtidos numa avaliação de MO. Através da documentação fonoaudiológica, o aluno terá ferramentas para um diagnóstico diferenciado, preciso e baseado em dados objetivos  Clique aqui e saiba mais!





Conteúdos para aprimoramento de estudantes e profissionais na Fonoaudiologia.

Comente:

Nenhum comentário