Reabilitação vestibular ajuda na melhora da tontura






As disfunções do aparelho vestibular assumem particular importância, pois o aumento da idade é diretamente proporcional à presença de múltiplos sintomas otoneurológicos associados, tais como vertigem e tontura, perda auditiva, zumbido, alterações do equilíbrio corporal, distúrbios da marcha e quedas ocasionais, entre outros.

O zumbido e a tontura são sintomas comuns na prática clínica; podem ocorrer simultaneamente ou isolados. Ambos possuem grande incidência na população e trazem diversos prejuízos à qualidade de vida do indivíduo. O zumbido pode interferir no sono, na concentração, no equilíbrio emocional e na vida social do indivíduo. A tontura, além dos sintomas acima citados, pode dificultar o desempenho do indivíduo em realizar atividades que necessitem de movimentos rápidos da cabeça e, também, em tarefas que impliquem flexão do tronco e da cabeça.

O zumbido é uma das três grandes manifestações otoneurológicas, ao lado da perda auditiva neurossensorial e da tontura, sendo muitas vezes a principal queixa do paciente, principalmente na população idosa.

O equilíbrio corporal depende da integridade do sistema vestibular (labirinto, nervo vestibulococlear, núcleos, vias e inter-relações no sistema nervoso central), do sistema somatossensorial (receptores sensoriais localizados em tendões, músculos e articulações) e da visão.

O labirinto é responsável pelo equilíbrio e posição do corpo no espaço. Tonturas e/ou desequilíbrio surgem quando algo interfere no funcionamento normal do sistema de equilíbrio corporal, podendo ser de origem periférica e/ou central. O envelhecimento compromete a funcionalidade do sistema nervoso central em realizar o processamento dos sinais vestibulares, visuais e proprioceptivos, responsáveis pela manutenção do equilíbrio corporal, bem como diminui a capacidade de modificação dos reflexos adaptativos.

A série de exercícios deverá ser sempre individualizada e adaptada de acordo com a condição do paciente apresentada no momento da avaliação. A reabilitação vestibular, através da cinesioterapia, tem sido evidenciada por agir fisiologicamente sobre o sistema vestibular, sendo um recurso terapêutico pela sua proposta de atuação baseada em mecanismos centrais de neuroplasticidade conhecidos como adaptação, habituação e substituição para obtenção da compensação vestibular.

Os exercícios de reabilitação vestibular (RV) visam melhorar a interação vestibulovisual durante a movimentação cefálica, ampliar a estabilidade postural estática e dinâmica nas condições, que produzem informações sensoriais conflitantes e diminuir a sensibilidade individual à movimentação cefálica.

Com tantos benefícios, é cada vez maior o uso de exercícios de reabilitação vestibular (RV) para melhora dos sintomas de tontura e zumbido.

Se você é  Acadêmico ou Profissional de Fisioterapia , o Curso Online de Reabilitação Vestibular é feito pra você.

Com o curso, o fisioterapeuta estará apto a avaliar as disfunções do sistema vestibular, além de saber interpretar os exames, conhecer a anatomia do sistema vestibular e saber avaliar quando o paciente tiver algum déficit de equilíbrio. Clique aqui e saiba mais!




Dicas para profissionais
  • 3º Conafono – Disfagia
  • Drive Virtual de Fonoaudiologia
  • Curso online de Fonética e Fonologia

  • Comente:

    Nenhum comentário